Incongruência

                                   

Reproduzo  meu artigo publicado em Zero Hora (27/09).

Nele,  falo sobre a tentativa de censurar livros do grande escritor Monteiro Lobato, o que considero  uma  insensatez.

                                                                       

                                                                             Incongruência

                                                                               Lícia Peres

O debate sobre a obra de Monteiro Lobato  ganhou até audiência no Supremo Tribunal Federal, instituição que vem merecendo o respeito de todos pela seriedade de seu trabalho no chamado Mensalão.

Agora o STF é instado a manifestar-se pelo Instituto de Advogacia Racial que defende   a restrição a adoção do livro  Caçadas de Pedrinho no Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE), por suposto conteúdo racista.

Desde menina posso dizer que tomei gosto pela leitura a partir de alguns clássicos infantis, entre eles as obras de Monteiro Lobato, instigantes e divertidas.

Penso mesmo que uma das melhores séries produzidas para o público infantil para  televisão foi o Sítio do Pica-Pau Amarelo, uma exceção em meio a tanta mediocridade.

Imaginem a quantidade de grandes obras literárias que  obedecendo ao crivo do olhar feminista,deveriam ser” condenadas”. Para começar, todos os romances de época :Jane Austen,Henry James que retratam a condição feminina ,cujo único objetivo é um casamento adequado, com um pretendente  possuidor de uma sólida  renda anual  ou com perspectiva de herança.  A moça que não casasse era uma pobre coitada. Praticamente inexiste mobilidade social e o trabalho era considerado algo desprezível. Shakespeare seria considerado inapropriado : a Megera Domada, o Mercador de Veneza (anti-semita) só para dar alguns exemplos. Haveria uma lista infindável de livros a serem censurados e mergulharíamos  na indigência intelectual.

Considero absurda a tentativa de retirar da lista de leituras indicadas nas escolas  um livro escrito em 1933, no contexto que é um retrato daquela sociedade,  marcada fortemente  pelo escravagismo.

A resposta efetiva para tudo aquilo que, ofensivo no passado é inaceitável hoje, está sendo dada  pelas conquistas  dos  movimentos  sociais  que falam por si mesmo.  Na época atual racismo é crime inafiançável;  as mulheres vêm ampliando suas conquistas . Todas as formas de discriminação e preconceito são consideradas um desrespeito aos direitos humanos.  Felizmente a mudança está aí ,e conhecer os costumes de séculos anteriores  ilustra o quanto avançamos.

E  acrescento  mais uma ponderável razão ao defender a adoção de todas as obras do consagrado escritor Monteiro Lobato: se for censurada,  a boneca Emilia  vai ficar furiosa.E olhem que a boneca é marrenta.

Socióloga

Anúncios

Sobre Lícia Peres

Sou socióloga, feminista, fundadora do PDT, mãe do Lorenzo, cinéfila, amante da literatura e da música. Nascida em Salvador-BA, adoro os verões baianos, onde encontro minha família de origem. Escrevo sobre temas da atualidade e, seguidamente, faço palestras.
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s